Questõesde INSPER sobre Química

1
1
Foram encontradas 45 questões
129cc082-d8
INSPER 2015 - Química - Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente

Algumas pesquisas mostram que diversas anomalias congênitas em animais de laboratório e seres humanos podem ser causadas pela exposição a alguns compostos químicos artificiais, como o bisfenol A. Por isso, vários testes para identificar sua presença em amostras de água mineral vêm sendo desenvolvidos por laboratórios independentes. Sabe‐se que solubilidade desse composto orgânico em água aumenta muito quando ele é transformado em um sal. Sendo assim, materiais plásticos feitos com bisfenol não devem ser utilizados para armazenar amostras de água contendo compostos

OS PLÁSTICOS PODEM SER PERIGOSOS?
É crescente o número de substâncias químicas, presentes em plásticos, suspeitas de atuar como hormônios artificiais ou de interferir no sistema endócrino, levando a doenças e disfunções em adultos e crianças e a malformações em embriões. A questão desperta grande preocupação porque os plásticos são virtualmente onipresentes na vida humana contemporânea, sendo empregados na fabricação de uma infinidade de produtos, muitos deles destinados a crianças ou a hospitais.
Em mulheres, a exposição a agentes artificiais que imitam o hormônio feminino natural (estrogênio) é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças como endometriose e câncer (de mama e de útero). Já a exposição de homens adultos a essas substâncias também pode causar câncer, além de levar à impotência ou induzir crescimento de mamas (ginecomastia) e redução do desejo sexual, dos níveis de hormônio masculino (androgênio) no sangue e do número de espermatozoides.
Substâncias artificiais quimicamente muito diferentes agem como interferentes no sistema hormonal. Por isso, é difícil predizer se um material apresentará essa propriedade a partir de sua estrutura química.
O dicloro‐difenil‐tricloroetano, inseticida conhecido pela sigla DDT, largamente utilizado por décadas e hoje de uso banido na agricultura, foi o primeiro produto químico artificial em que a atividade hormonal foi identificada. Ainda em 1949, foi relatado que homens que pilotavam os aviões usados para aplicar esse inseticida nas plantações apresentavam baixas contagens de espermatozoides. Desde então, outros compostos químicos que afetam o sistema hormonal humano foram descobertos.
(...)

Componente tóxico
Por muitos anos, o bisfenol A (BPA) tem sido uma das substâncias químicas de maior produção ao redor do mundo. É empregado na fabricação de diversos plásticos, presentes em muitos itens, inclusive mamadeiras, garrafas de água mineral, selantes dentários, latas de conserva, tubos para água, CDs e DVDs, impermeabilizantes de papéis e tintas. Todos esses materiais, ao sofrer a ação de processos físicos ou químicos, liberam bisfenol A em alimentos, em bebidas e no ambiente.
Essa substância, de reconhecida atividade hormonal, foi detectada, por exemplo, na saliva de pacientes tratados com selador dentário à base de resina derivada do BPA (uma hora após o tratamento e em quantidades suficientes para estimular a proliferação de células de câncer de mama), em mamadeiras de plástico (policarbonato) e sob condições semelhantes às do uso normal, em líquidos de latas de conservas de alimentos revestidas por resina contendo BPA (que também estimularam a proliferação das células de câncer de mama), em amostras de leite e na água mineral acondicionada em galões de policarbonato, entre muitos outros itens. Pesquisa baseada na análise de fluidos corporais, nos Estados Unidos, encontrou o BPA em 95% das amostras e levou os pesquisadores a concluir que “a frequente detecção da substância sugere que os habitantes estão amplamente expostos a ela”. Os autores destacaram que as concentrações de BPA em fluidos corporais humanos são pelo menos mil vezes superiores às concentrações necessárias para a ocorrência dos efeitos em células descritos em estudos científicos.
Esses resultados, segundo os autores do estudo, indicam que a substância já deve estar provocando amplos efeitos biológicos em humanos. Particularmente preocupantes são os elevados níveis de BPA detectados em cordões umbilicais, no soro materno durante a gravidez e no fluido amniótico uterino durante o período de maior sensibilidade do feto aos efeitos danosos dos interferentes hormonais.
Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br/revista‐ch/2012/292/os‐plasticos‐podem‐ser‐perigosos. Acesso em: 31/08/2015.
A
ácidos
B
flavorizantes
C
hidrogenados
D
orgânicos
E
alcalinos
129747ad-d8
INSPER 2015 - Química - Química Orgânica, Polímeros - Plásticos e Borrachas

O policarbonato, polímero citado no texto, pode ser produzido a partir da reação entre fosfogênio e bisfenol A, cuja equação está representada a seguir:
Esse polímero é muito utilizado na fabricação de

OS PLÁSTICOS PODEM SER PERIGOSOS?
É crescente o número de substâncias químicas, presentes em plásticos, suspeitas de atuar como hormônios artificiais ou de interferir no sistema endócrino, levando a doenças e disfunções em adultos e crianças e a malformações em embriões. A questão desperta grande preocupação porque os plásticos são virtualmente onipresentes na vida humana contemporânea, sendo empregados na fabricação de uma infinidade de produtos, muitos deles destinados a crianças ou a hospitais.
Em mulheres, a exposição a agentes artificiais que imitam o hormônio feminino natural (estrogênio) é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças como endometriose e câncer (de mama e de útero). Já a exposição de homens adultos a essas substâncias também pode causar câncer, além de levar à impotência ou induzir crescimento de mamas (ginecomastia) e redução do desejo sexual, dos níveis de hormônio masculino (androgênio) no sangue e do número de espermatozoides.
Substâncias artificiais quimicamente muito diferentes agem como interferentes no sistema hormonal. Por isso, é difícil predizer se um material apresentará essa propriedade a partir de sua estrutura química.
O dicloro‐difenil‐tricloroetano, inseticida conhecido pela sigla DDT, largamente utilizado por décadas e hoje de uso banido na agricultura, foi o primeiro produto químico artificial em que a atividade hormonal foi identificada. Ainda em 1949, foi relatado que homens que pilotavam os aviões usados para aplicar esse inseticida nas plantações apresentavam baixas contagens de espermatozoides. Desde então, outros compostos químicos que afetam o sistema hormonal humano foram descobertos.
(...)

Componente tóxico
Por muitos anos, o bisfenol A (BPA) tem sido uma das substâncias químicas de maior produção ao redor do mundo. É empregado na fabricação de diversos plásticos, presentes em muitos itens, inclusive mamadeiras, garrafas de água mineral, selantes dentários, latas de conserva, tubos para água, CDs e DVDs, impermeabilizantes de papéis e tintas. Todos esses materiais, ao sofrer a ação de processos físicos ou químicos, liberam bisfenol A em alimentos, em bebidas e no ambiente.
Essa substância, de reconhecida atividade hormonal, foi detectada, por exemplo, na saliva de pacientes tratados com selador dentário à base de resina derivada do BPA (uma hora após o tratamento e em quantidades suficientes para estimular a proliferação de células de câncer de mama), em mamadeiras de plástico (policarbonato) e sob condições semelhantes às do uso normal, em líquidos de latas de conservas de alimentos revestidas por resina contendo BPA (que também estimularam a proliferação das células de câncer de mama), em amostras de leite e na água mineral acondicionada em galões de policarbonato, entre muitos outros itens. Pesquisa baseada na análise de fluidos corporais, nos Estados Unidos, encontrou o BPA em 95% das amostras e levou os pesquisadores a concluir que “a frequente detecção da substância sugere que os habitantes estão amplamente expostos a ela”. Os autores destacaram que as concentrações de BPA em fluidos corporais humanos são pelo menos mil vezes superiores às concentrações necessárias para a ocorrência dos efeitos em células descritos em estudos científicos.
Esses resultados, segundo os autores do estudo, indicam que a substância já deve estar provocando amplos efeitos biológicos em humanos. Particularmente preocupantes são os elevados níveis de BPA detectados em cordões umbilicais, no soro materno durante a gravidez e no fluido amniótico uterino durante o período de maior sensibilidade do feto aos efeitos danosos dos interferentes hormonais.
Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br/revista‐ch/2012/292/os‐plasticos‐podem‐ser‐perigosos. Acesso em: 31/08/2015.
A
mamadeiras, e podemos perceber em sua estrutura grupos etil.
B
coletes a prova de bala, e podemos perceber em sua estrutura átomos de cloro.
C
hormônios artificiais, e podemos perceber em sua estrutura grupos hidroxila.
D
garrafas de água mineral, e podemos perceber em sua estrutura grupos carbonila.
E
CDs e DVDs, e podemos perceber em sua estrutura grupos carboxila.
129015f2-d8
INSPER 2015 - Química - Química Orgânica, Principais Funções Orgânicas: Hidrocarbonetos: Alcano, Alceno, Alcino, Alcadieno, Ciclos Alcano e Alceno, Aromáticos. Haletos.

O texto cita o DDT como primeiro composto químico identificado que afeta o sistema hormonal humano. Sua fórmula estrutural é

OS PLÁSTICOS PODEM SER PERIGOSOS?
É crescente o número de substâncias químicas, presentes em plásticos, suspeitas de atuar como hormônios artificiais ou de interferir no sistema endócrino, levando a doenças e disfunções em adultos e crianças e a malformações em embriões. A questão desperta grande preocupação porque os plásticos são virtualmente onipresentes na vida humana contemporânea, sendo empregados na fabricação de uma infinidade de produtos, muitos deles destinados a crianças ou a hospitais.
Em mulheres, a exposição a agentes artificiais que imitam o hormônio feminino natural (estrogênio) é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças como endometriose e câncer (de mama e de útero). Já a exposição de homens adultos a essas substâncias também pode causar câncer, além de levar à impotência ou induzir crescimento de mamas (ginecomastia) e redução do desejo sexual, dos níveis de hormônio masculino (androgênio) no sangue e do número de espermatozoides.
Substâncias artificiais quimicamente muito diferentes agem como interferentes no sistema hormonal. Por isso, é difícil predizer se um material apresentará essa propriedade a partir de sua estrutura química.
O dicloro‐difenil‐tricloroetano, inseticida conhecido pela sigla DDT, largamente utilizado por décadas e hoje de uso banido na agricultura, foi o primeiro produto químico artificial em que a atividade hormonal foi identificada. Ainda em 1949, foi relatado que homens que pilotavam os aviões usados para aplicar esse inseticida nas plantações apresentavam baixas contagens de espermatozoides. Desde então, outros compostos químicos que afetam o sistema hormonal humano foram descobertos.
(...)

Componente tóxico
Por muitos anos, o bisfenol A (BPA) tem sido uma das substâncias químicas de maior produção ao redor do mundo. É empregado na fabricação de diversos plásticos, presentes em muitos itens, inclusive mamadeiras, garrafas de água mineral, selantes dentários, latas de conserva, tubos para água, CDs e DVDs, impermeabilizantes de papéis e tintas. Todos esses materiais, ao sofrer a ação de processos físicos ou químicos, liberam bisfenol A em alimentos, em bebidas e no ambiente.
Essa substância, de reconhecida atividade hormonal, foi detectada, por exemplo, na saliva de pacientes tratados com selador dentário à base de resina derivada do BPA (uma hora após o tratamento e em quantidades suficientes para estimular a proliferação de células de câncer de mama), em mamadeiras de plástico (policarbonato) e sob condições semelhantes às do uso normal, em líquidos de latas de conservas de alimentos revestidas por resina contendo BPA (que também estimularam a proliferação das células de câncer de mama), em amostras de leite e na água mineral acondicionada em galões de policarbonato, entre muitos outros itens. Pesquisa baseada na análise de fluidos corporais, nos Estados Unidos, encontrou o BPA em 95% das amostras e levou os pesquisadores a concluir que “a frequente detecção da substância sugere que os habitantes estão amplamente expostos a ela”. Os autores destacaram que as concentrações de BPA em fluidos corporais humanos são pelo menos mil vezes superiores às concentrações necessárias para a ocorrência dos efeitos em células descritos em estudos científicos.
Esses resultados, segundo os autores do estudo, indicam que a substância já deve estar provocando amplos efeitos biológicos em humanos. Particularmente preocupantes são os elevados níveis de BPA detectados em cordões umbilicais, no soro materno durante a gravidez e no fluido amniótico uterino durante o período de maior sensibilidade do feto aos efeitos danosos dos interferentes hormonais.
Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br/revista‐ch/2012/292/os‐plasticos‐podem‐ser‐perigosos. Acesso em: 31/08/2015.
A

B

C

D

E


12640d2d-d8
INSPER 2015 - Química - Petróleo, Gás Natural e Carvão, Madeira, Hulha, Biomassa, Biocombustíveis e Energia Nuclear, Energias Químicas no Cotidiano, Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente

O texto faz referência a um automóvel que não emite poluentes, pois funciona com um combustível diferente daqueles usados atualmente. De acordo com o que foi descrito, a obtenção desse combustível e sua utilização durante o funcionamento do veículo podem ser representadas pelas respectivas equações químicas:

TANQUE CHEIO DE HIDROGÊNIO
Um sedã que emite vapor‐d’água no lugar  de poluentes, pode ser reabastecido em três minutos e percorrer  650 quilômetros com os tanques cheios de hidrogênio. Esse é o Mirai apresentado pela Toyota em novembro depois de mais de 10 anos do primeiro protótipo. A empresa começa a vender o veículo a partir deste mês de dezembro nas concessionárias do Japão. O Mirai é um automóvel que gera sua própria energia elétrica a partir do hidrogênio e também por um sistema que transforma em eletricidade a energia gerada na frenagem.  O coração do veículo é a célula a combustível composta, entre outros materiais, por uma camada de polímero que extrai os elétrons das moléculas do gás e gera eletricidade com o oxigênio do ar. A célula fica sob o banco do motorista e gera no máximo 114 quilowatts. O motor elétrico responsável pela tração fica na frente do veículo. Dois tanques de hidrogênio estão acondicionados na parte traseira. São feitos de plástico reforçado e fibra de carbono. As vendas no Japão começam em cidades com postos de abastecimento como Tóquio e Osaka. O hidrogênio pode ser extraído da água por eletrólise utilizando‐se energia renovável solar ou eólica e também do esgoto. Outra utilidade do veículo é a possibilidade de gerar energia elétrica para uma casa quando há interrupção convencional de energia.

                        Disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.br/2014/12/29/tanque‐cheio‐de‐hidrogenio/. Acesso: 30/09/2015
A

B

C

D


E

126b40d1-d8
INSPER 2015 - Química - Substâncias e suas propriedades, Estudo da matéria: substâncias, misturas, processos de separação.

A etapa representada pelo número 06 no esquema de tratamento de água é

TRATAMENTO DE ÁGUA NA CIDADE DE SÃO PAULO


Esquema das etapas do tratamento de água – SABESP
Disponível em: http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=47. Acesso em: 31/08/2015

Legenda:
01 – Represa
02 – Captação e bombeamento
03 – Pré‐cloração
04 – Floculação
05 – Decantação
06 – ?
07 – Cloração e fluoretação
08 – Reservatório
09 – Distribuição
10 – Rede de distribuição
A
a levigação e ela é responsável pela eliminação das partículas que estão dissolvidas ná agua proveniente da etapa anterior.
B
a levigação e ela é responsável pela eliminação das partículas sólidas provenientes da etapa anterior.
C
a sifonação e ela é responsável pela eliminação das partículas sólidas provenientes da etapa anterior.
D
a filtração e ela é responsável pela eliminação das partículas que estão dissolvidas ná agua proveniente da etapa anterior.
E
a filtração e ela é responsável pela eliminação das partículas sólidas provenientes da etapa anterior.
1267efce-d8
INSPER 2015 - Química - Substâncias e suas propriedades, Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente, Estudo da matéria: substâncias, misturas, processos de separação.

A figura ilustra a sequência de etapas envolvidas no tratamento de água da cidade de São Paulo, desde a sua captação na represa até sua distribuição para as residências.
Do ponto de vista da composição química dessa amostra de água, pode‐se afirmar que

TRATAMENTO DE ÁGUA NA CIDADE DE SÃO PAULO


Esquema das etapas do tratamento de água – SABESP
Disponível em: http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=47. Acesso em: 31/08/2015

Legenda:
01 – Represa
02 – Captação e bombeamento
03 – Pré‐cloração
04 – Floculação
05 – Decantação
06 – ?
07 – Cloração e fluoretação
08 – Reservatório
09 – Distribuição
10 – Rede de distribuição
A
ela é uma substância pura apenas a partir da fase representada pelo número 08 na ilustração e, portanto, se torna potável.
B
após a etapa 06 ela já é uma substância pura.
C
na saída da etapa 06 ela é uma substância pura, porém, já na fase seguinte ela recebe novas substâncias e deixa de ser pura.
D
ela é pura já na represa, porém como não recebeu o tratamento adequado, não é potável.
E
em nenhuma fase do tratamento, ou mesmo após ele, ela pode ser considerada uma substância pura, mas sim uma mistura.
127805ba-d8
INSPER 2015 - Química - Substâncias e suas propriedades, Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente, Estudo da matéria: substâncias, misturas, processos de separação.

Duas etapas muito importantes do tratamento de água são aquelas indicadas pelos números 04 e 05 da figura. Na primeira etapa, a água recebe agentes floculantes que, após uma reação química, formam produtos que arrastam a sujeira para o fundo. Esse conjunto de floculantes mais sujeira é removido da água na etapa seguinte.
A equação química responsável por produzir o agente floculante dessa etapa é

TRATAMENTO DE ÁGUA NA CIDADE DE SÃO PAULO


Esquema das etapas do tratamento de água – SABESP
Disponível em: http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=47. Acesso em: 31/08/2015

Legenda:
01 – Represa
02 – Captação e bombeamento
03 – Pré‐cloração
04 – Floculação
05 – Decantação
06 – ?
07 – Cloração e fluoretação
08 – Reservatório
09 – Distribuição
10 – Rede de distribuição
A

B

C

D

E

1270424d-d8
INSPER 2015 - Química - Substâncias e suas propriedades, Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente, Estudo da matéria: substâncias, misturas, processos de separação.

A análise da ilustração da Sabesp permite inferir que a captação de água para consumo nas residências

TRATAMENTO DE ÁGUA NA CIDADE DE SÃO PAULO


Esquema das etapas do tratamento de água – SABESP
Disponível em: http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=47. Acesso em: 31/08/2015

Legenda:
01 – Represa
02 – Captação e bombeamento
03 – Pré‐cloração
04 – Floculação
05 – Decantação
06 – ?
07 – Cloração e fluoretação
08 – Reservatório
09 – Distribuição
10 – Rede de distribuição
A
é insatisfatória, pois depende de uma única alternativa.
B
é insatisfatória, pois nas residências há desperdício.
C
deveria ser suficiente, visto que existem várias etapas de captação no sistema representado.
D
atende a população atual, mas não suportará aumento de demanda.
E
ineficaz, devido às perdas representadas nas várias etapas da distribuição da água.
11f6c0f2-d8
INSPER 2015 - Química - Petróleo, Gás Natural e Carvão, Madeira, Hulha, Biomassa, Biocombustíveis e Energia Nuclear, Química Orgânica, Energias Químicas no Cotidiano, Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente, Tipos de Reações Orgânicas: Substituição, Adição e Eliminação.

Do ponto de vista químico, o que torna possível a utilização do OGR para a fabricação do biodiesel pela estatal é que

PETROBRAS ANUNCIA PRODUÇÃO DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO DE PEIXE

A Petrobras vai começar a produzir ainda este mês biodiesel a partir do óleo de peixe. Em nota, a estatal informou que a produção do biodiesel a partir dessa matéria‐prima vai beneficiar inicialmente 300 piscicultores familiares e garantir a compra de 15 toneladas de resíduos e gorduras de peixe, por mês, de piscicultores cearenses. A produção será feita pela Petrobras Biocombustíveis na Usina de Quixadá, no Ceará, a partir do óleo extraído de vísceras de peixe, conhecido como OGR (óleos e gorduras residuais) de peixe. A companhia recebeu, em dezembro, 4,55 toneladas do produto para produção de biodiesel. Segundo informações da estatal, o volume é resultado do primeiro contrato de compra firmado com a Cooperativa dos Produtores do Curupati, em Jaguaribara, região centro‐sul do estado, em 18 de dezembro de 2014. Na ocasião, também foi assinado convênio com a Secretaria da Pesca e Aquicultura do Ceará para assistência técnica aos piscicultores dos açudes do Castanhão e de Orós. [...]

Disponível em: http://www.jb.com.br/ciencia‐e‐tecnologia/noticias/2015/01/22/petrobras‐anuncia‐producao‐de‐biodiesel‐a‐partir‐de‐oleo‐de‐peixe/. Acesso em: 27. 09.15
A
na reação de produção desse combustível, os OGRs são inicialmente biodegradados e posteriormente sofrem uma hidrogenação para a produção do biodiesel.
B
na reação de produção desse combustível, os OGRs sofrem uma reação de transesterificação e podem ser utilizados como biodiesel.
C
na reação de produção desse combustível, os OGRs são fisicamente extraídos dos resíduos do peixe e podem ser utilizados diretamente como biodiesel.
D
os OGRs são compostos orgânicos pertencentes à classe hidrocarbonetos, e por isso podem ser utilizados como substitutos do óleo diesel.
E
os OGRs são compostos inorgânicos pertencentes à classe dos ésteres, e por isso podem ser utilizados na produção do biodiesel.
8f33e8a3-d8
INSPER 2018 - Química - Grandezas: massa, volume, mol, massa molar, constante de Avogadro e Estequiometria., Representação das transformações químicas

Segundo essa lei, a produção máxima de soja que pode ser obtida, associada à aplicação de P2 O5 no solo, é

Leia o texto para responder a questão.

A deficiência de fósforo nos solos brasileiros se manifesta na baixa produtividade. Para reverter esse problema, uma equipe de agrônomos acompanhou a lavoura de um grupo de pequenos produtores, de modo a obter uma relação entre a produção S(n) de soja, em quilogramas por hectare (kg/ha), e a quantidade n de P2 O5 aplicada no solo, em kg/ha, e obteve a seguinte lei:

S(n) = 900 + 24·n – 0,05n2 , com 0 ≤ n ≤ 300
A
2970 kg/ha.
B
2400 kg/ha.
C
2790 kg/ha.
D
1980 kg/ha.
E
3780 kg/ha.
800f6f95-d8
INSPER 2018 - Química - Petróleo, Gás Natural e Carvão, Madeira, Hulha, Biomassa, Biocombustíveis e Energia Nuclear, Energias Químicas no Cotidiano

Uma cidade do interior do Brasil, que tem sua economia baseada no agronegócio, com a produção de cana-de-açúcar e de suínos, pretende ampliar a iluminação de rua e recebeu diversos projetos para instalação de geradores de energia elétrica.


A respeito dos combustíveis que eles propõem usar, é correto afirmar que

A
biocombustíveis e gás natural são combustíveis renováveis.
B
o biogás e o bioetanol são hidrocarbonetos obtidos de diferentes origens.
C
os geradores que empregam a queima de biocombustíveis não emitem gás de efeito estufa.
D
o biodiesel e o gás natural são hidrocarbonetos que diferem no tamanho da cadeia carbônica.
E
o biogás formado por dejetos de suínos é um gás de efeito estufa.
800c67bc-d8
INSPER 2018 - Química - Cinética Química, Velocidade de Reação, Energia de Ativação, Concentração, Pressão, Temperatura e Catalisador

Foi proposto a um grupo de alunos um experimento sobre a reação da casca de ovos com soluções de ácido clorídrico (HCl), usando os materiais e as condições descritas na tabela.


O experimento consistia em medir o tempo da reação da solução ácida com a amostra de casca de ovo. Para a preparação do experimento, foi removida a película de material orgânico que compõe a casca de ovo, tanto para o seu uso in natura como para preparação da amostra em pó.

A combinação que apresentou o menor tempo de reação foi aquela que usou

A
a casca do ovo em pó e o HCl 1,5 mol/L a 60 ºC.
B
a casca de ovo in natura e o HCl 0,5 mol/L a 20 ºC.
C
a casca de ovo in natura e o HCl 0,5 mol/L a 60 ºC.
D
a casca do ovo in natura e o HCl 1,5 mol/L a 20 ºC.
E
a casca do ovo em pó e o HCl 0,5 mol/L a 20 ºC.
7ffe2ed4-d8
INSPER 2018 - Química - Soluções: características, tipos de concentração, diluição, mistura, titulação e soluções coloidais., Soluções e Substâncias Inorgânicas

Em uma aula de laboratório de química, foi realizado um experimento que consistiu em adicionar em um béquer 300 g de água, em temperatura ambiente, e certa quantidade do sal sulfato de magnésio hexaidratado (MgSO4 .6H2O) até formar uma solução saturada com corpo de fundo. Essa mistura foi aquecida até completa solubilização do sal, que ocorreu quando a temperatura atingiu 50 ºC. Na sequência, deixou- -se a solução resfriar até 20 ºC e verificou-se novamente a presença do sal cristalizado no fundo do béquer.





Foram fornecidos aos alunos os dados de solubilidade desse sal nas duas temperaturas medidas.



Com as informações fornecidas, foram calculadas as massas do sal presente na solução a 50ºC e do sal cristalizado a 20ºC. Esses resultados são corretamente apresentados, nessa ordem, em:

A
53,5 g e 9,0 g.
B
160,5 g e 9,0 g.
C
294,0 g e 27,0 g.
D
97,0 g e 9,0 g.
E
160,5 g e 27,0 g.
7ff8d036-d8
INSPER 2018 - Química - Química Orgânica, Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos: Polaridade das Ligações e Moléculas, Forças Intermoleculares, Ponto de Fusão e Ponto de Ebulição, Solubilização das Substâncias Orgânicas.

A indústria de alimentos emprega diversos aditivos em seus produtos, como vitaminas, corantes e agentes para prevenção da degradação do produto. Na figura, são representadas as fórmulas estruturais de quatro dessas substâncias empregadas pela indústria de alimentos.


Dentre essas substâncias, as que são solubilizadas em água durante a preparação dos alimentos industrializados são aquelas correspondentes às formulas estruturais identificadas por

A
II e III.
B
I e II.
C
II e IV.
D
I e IV
E
III e IV.
7ff4fcc3-d8
INSPER 2018 - Química - Grandezas: massa, volume, mol, massa molar, constante de Avogadro e Estequiometria., Representação das transformações químicas

Uma das etapas do tratamento de água para a rede de distribuição urbana consiste na sua desinfecção, que é feita pelo ácido hipocloroso (HClO) que se forma quando se adiciona hipoclorito de sódio na água a ser tratada. Porém, se a água tiver contaminantes orgânicos, reações adversas podem ocorrer, como aquela entre o contaminante acetona (C3 H6 O) e o ácido hipocloroso, que resulta na solução de ácido acético (CH3 COOH), água e o agente carcinogênico clorofórmio (CHCl3 ), como representado na equação:



Considerando-se o tratamento de 1 m3 de água contaminada com acetona na concentração 5,8 mg/L, a quantidade máxima, em mol, de ácido hipocloroso que poderá ser consumida na reação com a acetona é igual a

A
1,0 × 10–2
B
3,0 × 10–4
C
3,0 × 10–1
D
1,0 × 10–1
E
3,0 × 10–2
80092eaf-d8
INSPER 2018 - Química - Soluções e Substâncias Inorgânicas, Substâncias Inorgânicas e suas características: Ácidos, Bases, Sais e Óxidos. Reações de Neutralização.

Um agricultor pretende iniciar um empreendimento de produção de frutas e, para isso, submeteu amostras do solo de sua propriedade para análise química e parecer técnico de um engenheiro agrônomo.


Para que o agricultor possa fazer a correção do pH do solo de forma adequada para a sua produção, ele deverá adicionar ao solo

A
NaCl.
B
P4 O10.
C
KNO3 .
D
NH4 Cl
E
CaO.
8004d4d3-d8
INSPER 2018 - Química - Substâncias e suas propriedades, Interações Atômicas: Geometria Molecular, Polaridade da ligação e da Molécula, Forças Intermoleculares e Número de Oxidação.

O nitrogênio é o elemento mais abundante da atmosfera e faz parte de compostos essenciais para o sistema biológico, como aminoácidos e proteínas. Apesar de sua grande disponibilidade na forma de gás N2 , poucas espécies são capazes de utilizá-lo dessa forma. Seu processo de transformação é denominado fixação e seu ciclo na natureza é representado na figura.


No ciclo do nitrogênio, a etapa que envolve oxidação é a

A
denitrificação, e são envolvidos 3 mol de elétrons para formação de 1 mol de N2 a partir do NO3 .
B
nitrificação, e são envolvidos 6 mol de elétrons para formação de 1 mol de NO2 a partir do NH4 +.
C
fixação do nitrogênio, e são envolvidos 3 mol de elétrons para formação de 1 mol de NH4 + a partir do N2 .
D
fixação de nitrogênio, e são envolvidos 6 mol de elétrons para formação de 1 mol de NH4 + a partir do N2 .
E

nitrificação, e são envolvidos 6 mol de elétrons para formação de 1 mol de NO3 a partir do NO2 _

8001bf9b-d8
INSPER 2018 - Química - Radioatividade: Reações de Fissão e Fusão Nuclear, Desintegração Radioativa e Radioisótopos., Transformações Químicas e Energia

Algumas categorias de câncer de tireoide podem ser tratadas por meio de um tipo de radioterapia em que o radioisótopo é disponibilizado no interior do organismo do paciente. Dessa forma, a radiação é emitida diretamente no órgão a ser tratado e os efeitos colaterais são diminuídos. O radioisótopo usado nesse tipo de radioterapia decai de acordo com a equação.



O radioisótopo é inserido em cápsulas. Para realizar a radioterapia, o paciente é isolado em instalação hospitalar adequada onde ingere uma dessas cápsulas e permanece internado até que a atividade do radioisótopo atinja valores considerados seguros, o que ocorre após o tempo mínimo correspondente a 3 meias-vidas do radioisótopo.

A figura apresenta a curva de decaimento radioativo para



O radioisótopo e o tempo mínimo que o paciente deve permanecer internado e isolado quando é submetido a esse tipo de radioterapia são, respectivamente,

A

e 12 horas.

B

e 72 horas.

C

e 24 horas.

D

e 24 horas.

E

e 12 horas.

7ff15f86-d8
INSPER 2018 - Química - Teoria Atômica: átomos e sua estrutura - número atômico, número de massa, isótopos, massa atômica, Transformações Químicas: elementos químicos, tabela periódica e reações químicas, Fórmulas, Balanceamento e Leis ponderais das reações químicas, Transformações Químicas, Representação das transformações químicas

O metal alcalino terroso (M) pertencente ao terceiro período da tabela periódica forma um cátion estável presente na natureza em diversos minerais. O ânion monovalente do elemento não metálico (X) é isoeletrônico (tem a mesma quantidade de elétrons) desse cátion e forma com ele o composto iônico com fórmula unitária MX2 .

Assinale a alternativa que apresenta o número atômico do elemento representado por X.

A
9
B
10
C
12
D
8
E
14
324a9161-c2
INSPER 2018 - Química - Cinética Química, Velocidade de Reação, Energia de Ativação, Concentração, Pressão, Temperatura e Catalisador

Foi proposto a um grupo de alunos um experimento sobre a reação da casca de ovos com soluções de ácido clorídrico (HCl), usando os materiais e as condições descritas na tabela.


(http://www.saude.co/ e www.animalnatural.com.br. Adaptado)


O experimento consistia em medir o tempo da reação da solução ácida com a amostra de casca de ovo. Para a preparação do experimento, foi removida a película de material orgânico que compõe a casca de ovo, tanto para o seu uso in natura como para preparação da amostra em pó.

A combinação que apresentou o menor tempo de reação foi aquela que usou

A
a casca do ovo em pó e o HCl 1,5 mol/L a 60 ºC.
B
a casca de ovo in natura e o HCl 0,5 mol/L a 20 ºC.
C
a casca de ovo in natura e o HCl 0,5 mol/L a 60 ºC.
D
a casca do ovo in natura e o HCl 1,5 mol/L a 20 ºC.
E
a casca do ovo em pó e o HCl 0,5 mol/L a 20 ºC.